segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Faleceu Raimundo Bagana

Bagana é o terceiro agachado

Morreu na madrugada deste sábado (2), na cidade de Teresina, o ex-comentarista esportivo Raimundo Nonato de Sousa, popularmente conhecido como Raimundo Bagana.

Segundo informações repassadas pela família em rede social, a morte do cronista esportivo, que durante anos trabalhou na Rádio Difusora de Floriano, aconteceu em decorrência de problemas renais.

O corpo de Raimundo Bagana foi transladado para a cidade de Floriano, onde ocorrerá o velório no Memorial situado no bairro Manguinha.

Fonte: florianonews.com

Em tempo: 

Raimundo Bagana fazia dupla de área com Antonio Guarda na zaga do time do Grêmio de Galdino e na seleção florianense de futebol dos anos sessenta e setenta. Chegou a jogar no time do Palmeiras de Bucar (foto acima), onde destacou-se e ganhou vários torneios e taças.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

RETRATOS DO NOSSO FUTEBOL

Ferroviário Atletico Clube

Esse é o famoso time do Ferroviário Atlético clube, quando disputava uma jornada esportiva no dia 6 de julho de 1953, época em que o futebol florianense despertava grandes emoções.

Com relação à escalação, da esquerda para direita, observamos os atletas Sérgio, o goleiro Nelson Oliveira ( hoje morando na rua 7 de Setembro ), Balduíno, Binda, Genério e Chico Martins;

Agachados, temos os jogadores Batista, Lauro, o centroavante Fenelon Brasileiro, o craque Vilmar e Nenê na esquerda.

O nosso amigo Fenelon, o centroavante da foto, hoje aposentado, fora abordado pelo professor Djalma Nunes Filho e nos presenteou com essa pérola do futebol românico da Princesa do Sul.

domingo, 30 de julho de 2017

CAMPEÕES PIAUIENSES DE TODOS OS TEMPOS


FONTE: APIBOL


HISTÓRIA PROFISSIONAL 
CAMPEÕES PIAUIENSES – LIGAS DE TERESINA E PARNAÍBA – 1916 a 1940
1916: PARNAHYBA; 1918: PALMEIRAS (T) e ARTÍSTICO (P); 1919: THERESINENSE; 1920: ARTÍSTICO (T); 1921: INTERNATIONAL (P) e MILITAR (T); 1922- THERESINENSE; 1923: ARTÍSTICO (T); 1924/25: PARNAHYBA e TIRADENTES AC; 1926: TIRADENTES AC e INTERNATIONAL; 1927: TIRADENTES AC e PARNAHYBA; 1928: TIRADENTES AC e INTERNATIONAL; 1929/30: ARTÍSTICO (T) e PARNAHYBA; 1931: MILITAR e FLUMINENSE (P); 1932: MILITAR; 1933: ARTÍSTICO (T); 1934: BOTAFOGO (T); 1935: BOTAFOGO e FLUMINENSE (P); 1936: BOTAFOGO; 1937/38: BOTAFOGO e FLAMENGO SC (P); 1939: EC FLAMENGO (T) e FLAMENGO SC; 1940: BOTAFOGO e PARNAHYBA.
CAMPEÕES PIAUIENSES – FEDERAÇÃO PIAUIENSE DE FUTEBOL – 1941 a 1962
1941- BOTAFOGO; 1942/43/44: EC FLAMENGO; 1945/46: BOTAFOGO; 1947: EC FLAMENGO; 1948: RIVER; 1949: BOTAFOGO; 1950/51/52/53/54/55/56: RIVER; 1957: BOTAFOGO; 1958/59/60/61/62: RIVER.
2ª DIVISÃO: 1957: PIAUÍ; 1961: RIO NEGRO.
CAMPEÕES PIAUIENSES – FEDERAÇÃO PIAUIENSE DE DESPORTOS – 1963 a 1990
1963- RIVER; 1964/65: FLAMENGO; 1966/67/68/69: PIAUÍ; 1970/71: FLAMENGO; 1972: SE TIRADENTES; 1973: RIVER; 1974: SE TIRADENTES; 1975: RIVER e SE TIRADENTES; 1976: FLAMENGO; 1977/78: RIVER; 1979: FLAMENGO; 1980/81: RIVER; 1983: AUTO ESPORTE; 1984: FLAMENGO; 1985: PIAUÍ; 1986/87/88: FLAMENGO; 1989: RIVER; 1990: SE TIRADENTES.
2ª DIVISÃO: 1963: CAIÇARA; 1964: FERROVIÁRIO (FLORIANO); 1965: BOTAFOGO; 1966: AUTO ESPORTE; 1967: FLUMINENSE (TERESINA); 1978: AUTO ESPORTE.
CAMPEÕES PIAUIENSES – FEDERAÇÃO DE FUTEBOL DO PIAUÍ – 1991 a 2016
1991: SE PICOS; 1992/93: 4 DE JULHO; 1994: SE PICOS; 1995: CORI-SABBÁ; 1996: RIVER; 1997/98: SE PICOS; 1999/2000/01/02: RIVER; 2003: FLAMENGO; 2004/05/06: PARNAHYBA; 2007: RIVER; 2008: BARRAS; 2009: FLAMENGO; 2010: COMERCIAL; 2011: 4 DE JULHO; 2012/13: PARNAHYBA; 2014/15/16: RIVER; 2017: ALTOS.
2ª DIVISÃO: 2003: 4 DE JULHO; 2004: COMERCIAL; 2005: BARRAS; 2007: PICOS; 2015: ALTOS; 2016: 4 DE JULHO.
CAMPEÕES DO TORNEIO INÍCIO PIAUIENSE – 2ª COMPETIÇÃO MAIS TRADICIONAL
1935: TIRADENTES AC; 1949/50/51: RIVER; 1952: ARTÍSTICO; 1953: RIVER: 1954: AUTO ESPORTE; 1955: RIVER; 1956/57/58: BOTAFOGO; 1959: RIVER; 1960: FLAMENGO; 1961: RIO NEGRO; 1962: RIVER; 1963: AUTO ESPORTE; 1964: RIVER; 1965: FLAMENGO; 1966: PIAUÍ; 1967/68: FLAMENGO; 1969: PIAUÍ; 1970: FLAMENGO; 1971: RIVER; 1972: PIAUÍ; 1973: SE TIRADENTES; 1977: COMERCIAL; 1978: RIVER; 1979: FLAMENGO; 1980: PIAUÍ; 1981: SE TIRADENTES; 1985: FLAMENGO; 1987: PIAUÍ; 1990: AUTO ESPORTE; 1991/99: FLAMENGO; 2007: BARRAS.
CAMPEÕES DA TAÇA ESTADO DO PIAUÍ
1968: PIAUÍ, 1970: FLAMENGO; 1972: RIVER; 2004: PARNAHYBA; 2005: PIAUÍ; 2006: BARRAS; 2007/08: RIVER; 2009: FLAMENGO; 2010/11: COMERCIAL; 2012: PARNAHYBA; 2013: RIVER; 2014: PIAUÍ; 2015/16: RIVER; 2017: PARNAHYBA (ALTOS VICE).
CAMPEÕES DA TAÇA CIDADE DE TERESINA
1975: RIVER; 2004/05/06: PARNAHYBA; 2007: RIVER; 2008: 4 DE JULHO; 2009: FLAMENGO; 2010: COMERCIAL; 2011: 4 DE JULHO; 2012: COMERCIAL; 2013/14/15/16: RIVER; 2017: ALTOS.
COPA PIAUÍ
2006: RIVER (FLAMENGO VICE); 2007: BARRAS (PIAUÍ VICE); 2008/09: FLAMENGO (PICOS VICE); 2012: FLAMENGO (RIVER VICE); 2013: FLAMENGO (PIAUÍ VICE); 2015: PARNAHYBA (FLAMENGO VICE); 2016: ALTOS (FLAMENGO VICE); 2017: PARNAHYBA (FLAMENGO VICE).
TAÇA AFRÂNIO NUNES
1966: PIAUÍ (FLAMENGO VICE); 1967: RIVER (PIAUÍ VICE); 1969: PIAUÍ (FLAMENGO VICE); 2016: PARNAHYBA (RIVER VICE); 2017: RIVER (PARNAHYBA VICE).
TAÇA REINALDO FERREIRA
1969: PIAUÍ (FLAMENGO VICE); 2011: COMERCIAL (RIVER VICE); 2012: COMERCIAL (FLAMENGO VICE); 2016: FLAMENGO (PICOS VICE); 2017: ALTOS (FLAMENGO VICE).
SUPERCOPA PIAUIENSE
2014: FLAMENGO (PARNAHYBA VICE); 2016: PARNAHYBA (RIVER VICE); 2017: 4 DE JULHO (RIVER VICE).
COMPETIÇÕES ESTADUAIS QUE SE DESTACARAM NO SÉCULO XX
TAÇA 15 DE NOVEMBRO 1919: PARNAHYBA (International Vice); TORNEIO DEMOCRACIA 1957: RIVER (Participaram Botafogo, Artístico e Auto Esporte); TORNEIO JOÃO SILVA FILHO EM PARNAÍBA 1970: RIVER (Participaram Flamengo, Parnahyba e Ferroviário de Parnaíba); TAÇA RÁDIO PIONEIRA 1970: FLAMENGO (Participaram River, Piauí e Auto Esporte); TORNEIO GOVERNADOR ALBERTO SILVA 1988: PARNAHYBA (Participaram Caiçara, Comercial, Paysandu, 4 de Julho, Tiradentes, River, Flamengo, Piauí e Auto Esporte); TROFÉU IMPRENSA 1995: FLAMENGO (Participaram Caiçara e Cori-sabbá).
COMPETIÇÕES INTERESTADUAIS VENCIDAS POR PIAUIENSE
TORNEIO DO CENTENÁRIO DE TERESINA 1952: RIVER (PARTICIPAÇÃO DO SAMPAIO, BOTAFOFO DE TERESINA, COMERCIAL DE CAMPO MAIOR E FERROVIÁRIO DE PARNAÍBA; TAÇA JUBILEU DE PRATA DA FEDERAÇÃO PIAUIENSE 1966: FLAMENGO (PARTICIPAÇÃO DE SAMPAIO, CEARÁ, PIAUÍ E RIVER); TORNEIO PIAUÍ-MARANHÃO 1980: RIVER (PARTICIPAÇÃO DE MOTO, MARANHÃO E FLAMENGO); TORNEIO PEDRO FREITAS 1989: 4 DE JULHO (PARTICIPAÇÃO DE RIVER E FORTALEZA).
COMPETIÇÕES INTERNACIONAIS VENCIDAS POR PIAUIENSE
TORNEIO DIRCEU ARCOVERDE 1978: FLAMENGO (NO ALBERTÃO COM PARTICIPAÇÃO DA SELEÇÃO DE NOVOS DO URUGUAI, RIVER E PIAUÍ); TAÇA BRONG WILLIAM 2008: FLAMENGO (NO SURINAME CONTRA INTER MUNGU VICE).
RANKING ESTADUAL HISTÓRICO DE CLUBES CAMPEÕES PIAUIENSES
AO COMPLETAR 100 ANOS DE DISPUTA (1916-2016), A ACADEMIA PIAUIENSE DE FUTEBOL TOMOU A INICIATIVA DE CRIAR UM RANKING ESTADUAL HISTÓRICO DE CLUBES CAMPEÕES PIAUIENSES, ESTABELECENDO CRITÉRIOS DE PONTUAÇÃO PARA ORDENAR AS AGREMIAÇÕES CONFORME OS TÍTULOS CONQUISTADOS AO LONGO DESSE CENTENÁRIO DE DISPUTA. FORAM ESCOLHIDAS AS SEGUINTES COMPETIÇÕES E ATRIBUIDAS AS RESPECTIVAS PONTUAÇÕES:
CAMPEONATO PIAUIENSE DA 1ª DIVISÃO > 5 PONTOS
TORNEIOS INTERNACIONAIS e INTERESTADUAIS > 4 PONTOS
TORNEIO INÍCIO, COPA PIAUÍ e PIAUIENSE DA 2ª DIVISÃO > 3 PONTOS
TAÇA ESTADO DO PIAUÍ, TAÇA AFRÂNIO NUNES, TAÇA REINALDO FERREIRA, TAÇA CIDADE DE TERESINA, SUPERCOPA e RECOPA PIAUIENSE > 2 PONTOS
TORNEIOS PIAUIENSES IMPORTANTES > 1 PONTO.
1º RIVER: 30 TÍTULOS ESTADUAIS (150) + 10 TORNEIOS INÍCIO (30) + 1 COPA PIAUÍ (3) + 2 TORNEIOS INTERESTADUAIS (8) + 2 TORNEIOS ESTADUAIS (2) + 2 TAÇAS AFRÂNIO NUNES (4) + 6 TAÇAS ESTADO DO PIAUÍ (12) + 6 TAÇAS CIDADE DE TERESINA (12) = 221 PONTOS
2º FLAMENGO: 17 TÍTULOS ESTADUAIS (85) + 9 TORNEIOS INÍCIO (27) + 4 COPAS PIAUÍ (12) + 1 TORNEIO INTERESTADUAL (4) + 2 TORNEIOS INTERNACIONAIS (8) + 2 TAÇAS ESTADO DO PIAUÍ (4) + 1 TAÇA CIDADE DE TERESINA (2) + 2 TORNEIOS ESTADUAIS (2) + 1 SUPERCOPA PIAUIENSE (2) + 1 TAÇA REINALDO FERREIRA (2) = 148 PONTOS
3º PARNAHYBA: 12 TÍTULOS ESTADUAIS (60) + 2 COPAS PIAUÍ (6) + 3 TAÇAS ESTADO DO PIAUÍ (6) + 1 TAÇA AFRÂNIO NUNES (2) + 3 TAÇAS CIDADE DE TERESINA (6) + 1 SUPERCOPA PIAUIENSE (2) + 2 TAÇAS ESTADUAIS (2) = 84 PONTOS
4º BOTAFOGO: 11 TÍTULOS ESTADUAIS (55) + 3 TORNEIOS INÍCIO (9) + 1 TÍTULO DA 2ª DIVISÃO (3) = 67 PONTOS
5º PIAUÍ: 5 TÍTULOS ESTADUAIS (25) + 3 TAÇAS ESTADO DO PIAUÍ (6) + 5 TORNEIOS INÍCIO (15) + 1 TÍTULO DA 2ª DIVISÃO (3) + 2 TAÇAS AFRÂNIO NUNES (4) + 1 TAÇA REINALDO FERREIRA = 52 PONTOS
6º SE TIRADENTES: 5 TÍTULOS ESTADUAIS (25) + 2 TORNEIOS INÍCIO (6) = 31 PONTOS
7º ARTÍSTICO DE TERESINA e TIRADENTES AC: 5 TÍTULOS ESTADUAIS (25) + 1 TORNEIO INÍCIO (3) e 4 DE JULHO: 3 TÍTULOS ESTADUAIS (12) + 2 TÍTULOS DA 2ª DIVISÃO (6) + 2 TAÇAS CIDADE DE TERESINA (4) + 1 TORNEIO INTERESTADUAL (4) + 1 SUPERCOPA PIAUIENSE (2) = 28 PONTOS
10º PICOS: 4 TÍTULOS ESTADUAIS (20) + 1 TÍTULO DA 2ª DIVISÃO (3) e COMERCIAL: 1 TÍTULO ESTADUAL (5) + 2 TAÇAS ESTADO DO PIAUÍ (4) + 2 TAÇAS CIDADE DE TERESINA (4) + 2 TAÇAS REINALDO FERREIRA (4) + 1 TORNEIO INÍCIO (3) + 1 TÍTULO DA 2ª DIVISÃO (3) = 23 PONTOS
12º AUTO ESPORTE: 1 TÍTULO ESTADUAL (5) + 2 TITULOS DA 2ª DIVISÃO (6) + 3 TORNEIOS INÍCIO (9) = 20 PONTOS
13º BARRAS: 1 TÍTULO ESTADUAL (5) + 1 TÍTULO DA 2ª DIVISÃO (3) + 1 COPA PIAUÍ (3) + 1 TORNEIO INÍCIO (3) + 1 TAÇA ESTADO DO PIAUÍ (2) = 16 PONTOS
14º ALTOS: 1 TÍTULO DA 1ª DIVISÃO (5), 1 DA 2ª DIVISÃO (3) + 1 COPA PIAUÍ (3) + 1 TAÇA REINALDO FERREIRA (2) + 1 TAÇA CIDADE DE TERESINA (2); INTERNATIONAL, MILITAR e FLAMENGO DE PARNAÍBA: 3 TÍTULOS ESTADUAIS = 15 PONTOS
18º THERESINENSE e FLUMINENSE DE PARNAÍBA: 2 TÍTULOS ESTADUAIS = 10 PONTOS
20º RIO NEGRO: 1 TÍTULO DA 2ª DIVISÃO (3) + 1 TORNEIO INÍCIO (3) = 6 PONTOS
21º PALMEIRAS, ARTÍSTICO DE PARNAÍBA e CORI-SABBÁ: 1 TÍTULO ESTADUAL = 5 PONTOS
24º CAIÇARA, FERROVIÁRIO DE FLORIANO e FLUMINENSE DE TERESINA: 1 TÍTULO DA 2ª DIVISÃO = 3 PONTOS

sexta-feira, 28 de julho de 2017

FLUMINENSE DE TERESINA 1975

Fluminense de Teresina 1975
Em 1975 o Fluminense de Teresina ainda destacou-se e assustava adversários como River, Flamengo e Tiradentes com aquela formação e a direção de desportistas comprometidos com o nosso desporto.

À época, o futebol piauiense brilhava dentro de um contexto positivo e passava para os torcedores um brilho gigantesco, fazendo os nossos estádios ficarem lotados.

Acima, na foto, disputando o campeonato piauiense, observamos o Fluminense de 1975no estádio Albertão, com a escalação de Paulo Henrique, Wilson, Brígido, Valdivino, Luiz e Cesar em pé da esquerda para a direita;

Agachados, observamos o Antonio Wilson, Bola Sete, Mota, Gonçalo e Jair na ponta esquerda.

Atualmente, o futebol requer recursos e os investimentos são poucos. Nossos times não conseguem mais estabelecer planejamentos consistentes pra que o nosso futebol volte a brilhar.

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

AUTO ESPORTE

Auto - Esporte/1983
Fonte: Ceillan
Auto Esporte Clube é uma agremiação da cidade de Teresina (PI). O Calhambeque‘ foi Fundado no dia 1º de Maio de 1951, por uma cooperativa de motoristas autônomos, que na época faziam serviços de frete e táxi.  A sua Sede fica localizada na Rua Clodoaldo Freitas, 1.387, no Centro de Teresina; e manda os seus jogos no Estádio Lindolfo Monteiro, o ‘Lindolfinho’, com capacidade para 12.760 pessoas.
Considerado o ‘Segundo time dos piauienses‘, o Auto Esporte viveu um momento negro, quando, entre 1976 a 1981, ficou cinco anos ou 41 jogos sem vencer um jogo. Esse foi o recorde negativo da história do ‘Calhambeque’. Contudo, a grande redenção veio dois anos depois, quando conquistou o título inédito do Campeonato Piauiense da 1ª Divisão de 1983. Também possui o Tri do Torneio Início em 1954, 1963 e 1990.
Time campeão de 1983: Marquinhos; Vidal, Osmary, Bega e Eduardo Catita; Durval, Aníbal e Joãozinho; Robert, Dão e Paulo César Vilarino. Técnico: Cesarino Oliveira.
Curiosidade
É do Auto Esporte o primeiro contrato de atleta profissional registrado junto à Federação Piauiense de Desportos, em 1963. Trata-se da contratação de Das Chagas, jogador que tinha disputado dois campeonatos pelo Flamengo.
Um dia da caça… E no outro do caçador
No dia 20 de novembro de 1960, pelo campeonato estadual, Auto Esporte aplicou uma sonora goleada de 12 a 1 no Santa Cruz, com 3 gols de Capote. Contudo, em 15 de junho de 1966, também pelo campeonato estadual, o Auto Esporte levou uma goleada de 10 a 1 do Botafogo. Em 1980, novo massacre: River 12 a 2.
Na conquista de seu único título, de 1983, destaque para a goleada de 9 a 0 aplicada no Comercial, com 5 gols do grande artilheiro Sima, em 25 de agosto de 1983. Na final venceu o Piauí por 2 a 1, arbitragem de José Leandro de Castro Serpa, do Ceará.
O time da final contou com: Marquinhos; Vidal, Osmary, Bega e Eduardo Catita; Durval, Aníbal (Celso) e Joãozinho; Robert, Dão (Israel) e Paulo César Vilarinho. Além desses, participaram do elenco campeão: Alberto, Neto, Reinaldo (goleiros), Berício, Ferreira, Marcos, Ari, Sima, Olivan, Nivaldo Chapéu, Malta, Cláudio e Nico.
O técnico durante o torneio foi Cesarino Oliveira Sousa (atual presidente da Federação Piauiense de Futebol), à exceção de uma partida, em que o comando esteve com Edmar Brito de Vasconcelos. O Presidente do Auto Esporte, na época, era Milton Ferreira de Oliveira.
Sima (Simão Teles Bacelar), o maior artilheiro do Piauí, quando jogava no Auto Esporte em 1983, foi convocado pelo técnico Aymoré Moreira para a seleção do Norte/Nordeste, que fez um jogo beneficente contra a seleção do Ceará, em Fortaleza.
Em 15 de janeiro de 1984, em amistoso, o campeão de 1983 derrotou a Seleção Piauiense por 4 a 3. Graças ao título de 1983, o Auto Esporte conquistou uma vaga para disputar a 1ª divisão do Campeonato Brasileiro de 1984.
Campanha: nove jogos, com três vitórias e seis derrotas; marcando 10 gols (com 5 tentos de Sima), 19 gols contra, saldo negativo de 9. O resultado marcante foi a vitória de 3 a 2 sobre a Portuguesa de Desportos, em Teresina, no dia 22 de fevereiro de 1984, com 2 gols de Sima.
Participações em campeonatos
Última participação no campeonato estadual: 1994: 9° (em 10 participantes).
1 participação na 2ª divisão do brasileiro: 1991: 26° (em 64).
1 participação na 1ª divisão do brasileiro: 1984: 31° (em 41).
Artilheiros do campeonato estadual
Em 1968, Araújo, com 10 gols. Em 1983, Sima, com 22 gols.
Em 1990, Aníbal, com 7 gols.
Em 2012, Rosenberg Peixoto, o ‘Capital Bega’, então presidente do clube e ex-jogador que fez parte do grupo que se sagrou campeão Piauiense de 1983, desenvolveu um projeto de revitalização do clube tanto no aspecto social quanto na sua infraestrutura.
Fonte: Livro ‘Auto Esporte’: uma história, do autor Gustavo Saad – Laércio Becker

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Ferroviário Atlético Clube de Floriano

Time do Ferroviário dos anos cinquenta. Época em que o doutor Nazareno Araújo era o dirigente responsável e comandava o grande apogeu da equipe.

Ferrim dos anos de 1950

Da foto, da esquerda para a direita, em pé, temos Cajazeira (aposentado do BNB, morando em Teresina e antigo funcionário da Casa Inglesa), Fortaleza, Sinésio (que veio de Campina Grande), Raimundo Fumaça (de Campo Maior), Pepedro e Mc Donald.

Agachados, o famoso Popó (de Teresina), o goleiro Dodó, Pelado, Augusto, Zezeca (aposentado do BB) e Walter Moleza, posando no estádio José Meireles no final dos anos cinquenta.

Quanto ao garoto propaganda, trata-se do advogado Jusmar Leitão, hoje morando em Floriano.

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Professor Vilmar, uma lenda viva do futebol piauiense

Vilmar - Antes e depois

Reportagem: César Augusto

José Vilmar Rodrigues da Silva, Nascido em 21.08.1934, em Floriano-PI, portanto com os seus 71 anos de idade, com toda simplicidade que lhe é característica, com a falência da visão (desde 1979), mas com um coração grande para o futebol, Professor Vilmar (nome a ele atribuído pelo Professor Carlos Said – o Magrão de Aço – da Rádio Pioneira de Teresina), conta-nos a sua história no futebol profissional do Maranhão e do Piauí.

Em 1949-1950, Professor Vilmar, apoiado e incentivado por sua mãe D. Teodora, fundou o Ferroviário de Floriano, juntamente com Clovis Ramos, Adalto perna de gato, Nelson Oliveira, Merval Lúcio, Deusdete Macarrão, entre outros. Em 1953, a partir de um olhar e descoberta do Deputado Estadual-MA Temístocles Teixeira, foi atuar no Vitória do Mar (de São Luiz-MA), atuando na posição que lhe destacava com suas belas jogadas de Meio-esquerda.

Depois atuou no Moto Clube, ficando até 1956. Voltando a Floriano, ficou no Ferroviário até 1960. No mesmo ano voltou para São Luiz – MA, para uma nova atuação no Vitória do Mar. “Esta foi a minha melhor fase”, diz o Professor Vilmar. Em dezembro de 1960, foi contratado pelo RIVER de Teresina.

Professor Vilmar (com apenas com 49 Kg) lembra alguns nomes da formação do RIVER nesta época: Antonio Luiz, Cachambú, Astolfo, Marcos, Ventura, Murilo, Quincas, Dos Santos, Fortaleza, Diderô, Tomé etc. Em 1961, disputando o Campeonato Piauiense de 1960, consegue o seu 1º título de Campeão Piauiense pelo RIVER, justamente contra o adversário mais ferrenho Flamengo de Teresina de: Raimundo Manga, Joel, Maneca, Matintin, Zé do Braga, Paulinho, Maçarico, Zé Carneiro, entre outros. Em 1962, novamente sagrou-se campeão novamente contra o Flamengo e em 1963, de novo campeão, desta feita na disputa contra o Caiçara (de Campo Maior).

Segundo o Professor Vilmar esta foi a partida que mais marcou a sua carreira no futebol. Em 1964 e 1965, perdeu o título para o Flamengo. Em 1966, o RIVER foi desclassificado pelo Ferroviário de Floriano, composto por: Bagana, Antonio Ulisses, Pompéia, Pepeto, Valdimir, Valdivino, Reginaldo, Sadica etc. Perguntado sobre o gol mais bonito da sua carreira, Professor Valmir, com toda simplicidade diz: “Os meus gols todos eram bonitos”.

Contudo destaca que na partida entre o Vitória do Mar contra o Maranhão, atuando como meia direita, driblando dois adversários: Pirú Branco e Pirú Preto, era madeira de dá em doido, chutou uma “bomba”, pegou na veia, a bola bateu na trave, voltou, matou novamente no peito e fez o que ele considera o seu mais belo gol, estufando a rede do adversário. Professor Vilmar permaneceu no River até 1969, depois ficou mais 6 meses no Auto Esporte e em 1970, retornou para Floriano.

Profª Vilmar, você lembra de algum lance espetacular que a torcida riverina jamais esquece? Lembro, respondeu ele, foi uma jogada de corpo sem querer, parecida com uma jogada do Mané Garrincha, aquela que ele deixa a bola e o adversário sai atrás dele, só que a minha jogada, eu esqueci mesmo da bola e o adversário ficou perdido, foi bonito o lance, foi uma zueira total da torcida riverina. Muito amigo e conhecido do Garrincha, um prego na chuteira, Professor Vilmar lembra que certa vez Garrincha perguntou a ele: “O futebol foi muito ingrato pra você?”.

O Professor Vilmar respondeu: “Não! Eu foi que fui ingrato para o futebol, pois ele me deu todas as oportunidades e eu não soube aproveitar”. À nossa reportagem ele acrescentou: “O jogador tem que ter a cabeça no lugar, pois a vaidade e o assédio são demais”

Participaram do encontro:

. César Augusto: colaborador do O DIA

. Francisco Inácio (TIM) – redator

. Galdino Oliveira: Ex-presidente do Corisabbá (O visita constantemente).