quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Histórias do nosso futebol

CHEQUINIM ... e o vento levou!

Em meados dos anos noventa, domingo em Parnaíba, sol, muito vento, mulheres belíssimas; ocorre que de repente um carro de som passa na praia e anuncia um dos grandes clássicos do futebol piauiense, o duelo das cidades-princesas, o representante do Iguaraçú, Parnaíba versus Corisabbá da Princesa do Sul.

Largamos tudo e fomos assistir o espetáculo. Início de jogo, o vento fortíssimo e o esquadrão azulino, muito esperto, escolhera ficar a favor do vento, diga-se de passagem o 12º jogador, e não deu outra: em poucos minutos, o primeiro gol da peleja, o vento tornou num despretensioso chute, um verdadeiro petardo (lembrando o craque Tassú) a favor do Parnaíba; no entanto, o Cori-Sabbá, um time guerreiro, partiu pra cima, mas não estava dando, pois o vento tornara-se uma grande barreira.

Encerrado o primeiro tempo, um a zero a favor do tubarão. Vem o segundo tempo, cori indo para o abafa e o vento, agora, a nosso favor, chutão pra cá e pra lá e as poucas bolas que iam em direção do gol, o goleiro adversário ia pegando tudo. O técnico Mocó, dada a circunstância, analisara e decidira: é agora ou nunca, olhou para o banco e viu falando pelos cotovelos o exímio cobrador de falta e escanteio, o nosso famoso CHEQUINIM, mas só liberou a sua entrada em campo faltando poucos minutos.

CHEQUINIM, astuto que só, ficara estudando o posicionamento do goleiro adversário, pois era tipo uma mania do craque ficar analisando o adversário, já estava acostumado a fazer isso no interior de Barão de Grajaú. Quando o apitador autorizou sua entrada, aconteceu um escanteio e, malandramente, cobrara de propósito sem nenhum perigo e o técnico Mocó deu-lhe uma bronca terrível, mas o meia ficara pensando: "vou surpreender todo mundo", segundo ele, o lance anterior era para enganar o goleiro adversário, e não deu outra: aos quarenta e cinco minutos do segundo tempo, em cima das buchas, o desespero já tomava conta dos poucos torcedores que ali estavam, da diretoria e do banco do cori, pois o time precisava de um simples empate para se classificar.

Numa bobeira da zaga, outro escanteio: era tudo o que CHEQUINIM esperava, colocou a pelota com muito carinho na marca da cal e o árbitro autoriza; o craque deu uma trivela espetacular, coisa de craque, a bola partiu no rumo da marca do pênalti, e o vento levou, levou, levou... e marcara um golaço, lá onde a coruja dorme.

A correria foi tamanha para abraçar o grande herói da batalha do vento. CHEQUINIM, de repente vê Mocó caminhando em sua direção para abraçá-lo, e dizendo

- CHEKI, você é ROCHEDO!

Foi aí que ele pensou: "é agora, vou descontar os xingamentos do professor", e, com o dedo em riste, dissera ao técnico:

- "VAI PRÁ LÁ, TRAÍRA...

E saira com aquele sorriso maroto que lhe é peculiar.
.......................................................................................
Pesquisa: César Augusto / Colaboração: Júlio César - ex-lateral esquerdo do Corisabbá e centro-avante do Princesa do Sul e peladeiro na AABB, conhecedor profundo das resenhas de Chequenim.

sábado, 15 de dezembro de 2018

Onde River e Altos jogarão na Copa do Brasil

 Imagem:Elziney Santos
O futebol piauiense já está sabendo quais serão os seus adversários na Copa do Brasil de 2019. O River vai receber o Fluminense do Rio de Janeiro e Altos receberá o Santos de São Paulo.

Duas das mais importantes equipes do Brasil estarão em nosso Estado, no começo de fevereiro. A grande dúvida passa a ser, onde os jogos serão realizados ?

No Estádio Felipe Raulino, em Altos, as condições de funcionamento estão longe do necessário para um jogo do Santos Futebol Clube. E não apenas pelo time, mas para a cobertura da imprensa nacional, especialmente de São Paulo, que acompanha o clube da Vila Belmiro. E River x Fluminense, está nas mesmas condições.

Teresina tem o Estádio Lindolfo Monteiro, fechado há vários meses até mesmo para jogos entre equipes locais. Lá já tivemos grandes jogos nacionais, com participações de River e Flamengo, porém em circunstâncias diferentes das que temos hoje. As exigências eram menores.

O Estádio Albertão está em situação lamentável e sem perspectivas de solução para as pendências mais urgentes. A sua capacidade está limitada em 5.000 torcedores, em um único setor. E aí, como é que fica ?

Lembramos que já aconteceu de tudo em nosso futebol por questões de estádios, embora Teresina tenha dois. Já tivemos um Campeonato Piauiense com os clubes da capital mandando seus jogos em José de Freitas. Em uma das edições da Copa do Brasil o River foi jogar em Floriano, onde recebeu o representante do Espírito Santo. Na mesma competição o River jogou em Bacabal com o Botafogo do Rio de Janeiro.

A Federação de Futebol do Piauí, River e Altos precisam resolver o impasse com a urgência possível.

Fonte: florianonews.com

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Corinthians e Santos vão ao Nordeste na estreia da Copa do Brasil de 2019

A CBF realizou na noite desta quinta-feira (13), no Rio de Janeiro, o sorteio da primeira fase da Copa do Brasil de 2019. Corinthians e Santos irão ao Nordeste para suas estreias na competição.
A equipe do Parque São Jorge, vice-campeã nesta temporada, vai ao Ceará encarar o Ferroviário, enquanto o Santos visita o Altos, no Piauí.
Caso se classifique, o Corinthians poderá encontrar na segunda fase o Guarani, treinado por Osmar Loss, demitido do clube alvinegro este ano. O time de Campinas enfrenta o Avenida, do Rio Grande do Sul, na primeira fase.
Loss era auxiliar de Fábio Carille no Corinthians. Com a ida do técnico à Arábia Saudita em maio, assumiu o time, mas deixou o comando em setembro após uma derrota para o Ceará, com 46% de aproveitamento. Em novembro, foi anunciado como novo treinador do Guarani.
A edição de 2019 será disputada no mesmo formato de 2018.
A primeira fase terá jogo único e mando de campo dos clubes que estiverem pior posicionados no ranking. O visitante joga pelo empate.
Na segunda fase também haverá jogo único, mas com mando de campo definido por sorteio. Em caso de empate, a partida vai para a disputa por pênaltis.
Veja todos os confrontos da primeira fase:
Galvez-AC x ABC
Mixto-MT x CSA-AL
Votuporanguense-SP x Ypiranga-RS
Avenida-RS x Guarani
Santa Cruz-RN x Tupi-MG
Sobradinho x América-RN
Operário-MS x Botafogo-PB
Serra-ES x Remo
Bragantino-PA x Asa-AL
Cuiabá x Ypiranga
Imperatriz-MA x Náutico
Brasiliense x CRB
Tubarão-SC x Brasil de Pelotas
Manaus x Vila Nova-GO
Corumbaense-MS x Luverdense-MT
Foz do Iguaçu x Boa Esporte
Palmas-TO x Juventude-RS
Fast-AM x Oeste-SP
Americano-RJ x Londrina
Atlético-CE x Joinville
URT-MG x Coritiba
Brusque x Atlético-GO
Itabaiana-SE x Paraná
Central-PE x Ceará
Sinop x Santa Cruz-PE
Boavista-RJ x Figueirense
São Raimundo-PA x Criciúma
Sergipe x Goiás
São Raimundo-RR x América-MG
Real Desportivo-RO x Avaí
Tombense-MG x Sport
Moto Clube-MA x Vitória
Rio Branco-AC x Bahia
Juazeirense-BA x Vasco
Campinense-PB x Botafogo
Aparecidense-GO x Ponte Preta
River-PI x Fluminense
Ferroviário-CE x Corinthians
Altos-PI x Santos
São José-RS x Chapecoense
Fonte: Folhapress

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Em recomeço, Sarah Menezes luta seletiva por vaga na seleção brasileira

Fotos: 
Staff Images / Flamengo

Quando foi a melhor piauiense na seletiva da seleção brasileira de judô para os Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, em 2007, Sarah Menezes nem era maior de idade. Ficou na reserva, atrás de Daniela Polzin. No ano seguinte, já foi titular nos Jogos Olímpicos de Pequim, na China. Quatro anos mais tarde, com o ouro em Londres, se firmou na categoria ligeiro (até 48kg). 

Além da concorrência com Daniela Polzin no início de sua carreira na seleção, Sarah Menezes viu Nathalia Brígida virar sua sombra no ciclo olímpico para a Rio 2016. Foi o máximo que se chegou a ameaçar a titularidade da judoca piauiense com o quimono brasileiro em uma década. 

O jogo virou quando a própria Sarah tentou mudar para a categoria meio-leve (até 52kg) em 2017, e desistiu da mudança para voltar ao peso no qual se consagrou. Quando regressou, encontrou outras adversárias no cenário nacional e internacional. E um caminho a percorrer novamente. 

Nesta quinta-feira (13), em Lauro de Freitas (BA), Sarah Menezes terá de seguir o mesmo caminho que outras judocas na tentativa de ser titular da seleção brasileira. Antes poupada da seletiva por sua condição de campeã olímpica, ou sua posição no ranking mundial, a judoca hoje não conta com resultados suficientes para ser agraciada com a dispensa do torneio. Na frieza do regulamento, é apenas mais uma em busca de um lugar ao sol. 

O segundo e último dia de seletiva começa as 10h (horário do Nordeste), com finais disputadas a partir das 16h - estas com transmissão dos canais pagos ESPN e Sportv.

Com 1.224 pontos, Sarah Menezes é apenas a terceira brasileira no ranking mundial, com o 34º lugar. A posição é resultado da ausência na categoria por um ano, somada ao período fora dos tatames por uma cirurgia no cotovelo, e a pouca presença no pódio nas competições internacionais que disputou - no mês passado, no Grand Prix de Haia, na Holanda, acabou eliminada nas oitavas de final. 

Hoje atleta do Flamengo (RJ), Sarah Menezes representará seu clube e fará a estreia na seletiva contra Ana Paula Nobre, que defende a Associação de Pais e Amigos do Judô e da Dança, de Itajaí (SC). 

Se vencer as duas primeiras lutas, Sarah Menezes já estará na fase final, que terá outras três judocas se enfrentando em rodízio. Das quatro finalistas, duas estarão na seleção brasileira em 2019 -  e consequentemente mais perto de uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. 

Para disputar a que pode ser sua última Olimpíada, Sarah Menezes terá de voltar ao começo de tudo e provar, no tatame, que está entre as melhores do país na atualidade.

Fonte: cidadeverde.com

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

River confirma amistosos com o Moto Club e pode jogar com o Remo

Fotos: 
Catarina Malheiros/Cidadeverde.com
O River já tem dois amistosos agendados para 2019. Antes da estreia no Campeonato Piauiense, o Galo terá dois compromissos com o Moto Club (MA), nos dias 6 e 12 de janeiro. 

Os jogos foram confirmados ao Cidadeverde.com pelo presidente tricolor, Genivaldo Campelo, ao participar de jantar de confraternizaçaõ promovido pela Federação de Futebol do Piauí (FFP), na noite desta segunda-feira (10). 

Os amistosos terão programação parecida com os jogos de pré-temporada feitos pelo River no início de 2018, com o Sampaio Corrêa. O primeiro confronto será em Teresina e o segundo em São Luís (MA). 
E do outro lado do campo, o Galo irá enfrentar o time treinado pelo técnico Wallace Lemos, vice-campeão piauiense com o tricolor em 2018. 

A diretoria do River ainda estuda a possibilidade de um terceiro amistoso. O adversário em negociação é o Clube do Remo (PA). 

A apresentação do elenco ao técnico Oliveira Canindé está marcada para 17 de dezembro. A intenção da diretoria do River era que o time estivesse treinando desde hoje, mas houve atraso nas obras dos novos alojamentos dos jogadores na sede do clube - a entrega está prevista para sexta-feira (14). 

 “Os jogadores vão fazer exames médicos. À tarde, a apresentação. E a gente tem dois amistosos, um ida e volta com o Moto Club, e temos esse convite para fazermos o amistoso com o Remo. Estamos vendo só problema de data e calendário para agendar.” 

O River estreia no Campeonato Piauiense no dia 20 de janeiro, fora de casa contra o Parnahyba. Já o Moto Club será o adversário de estreia do Altos na Copa do Nordeste 2019. Os dois times se enfrentam em São Luís (MA), no dia 16 de janeiro. 

Fonte: cidadeverde.com

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

ABDORAL E O PESO DA CAMISA 9

         Na foto, Abdoral 
no comando do 
Palmeiras em 1965. 
É o último em pé à direita



O time do Palmeiras originou-se do antigo Bonsucesso, em 1965, através dos desportistas Abdoral Alves do Nascimento e José Bruno dos Santos.

A sua formação inicial era de peso, senão, vejamos, Antonio Guarda, Raimundo Bagana, Sádica, Miguel ( goleiro ), Perereca, Bitonho ( estes dois vieram do Piauí de Teresina ), Zé de Tila e Pechincha ( filho do senhor João Guerra ).

O nosso grande amigo Abdoral Alves do Nascimento, professor e jogador de futebol de poeira, era piolho e obteve uma boa oportunidade de mostrar seu potencial no famoso Grêmio de Galdino e, segundo este:

- Abdoral gostava muito de jogar, mas o Grêmio era um timaço, não dava pra ele ser titular e num certo dia ele se zangou, saiu do Grêmio e formou a sua própria equipe, um time para ele jogar, a famosa camisa nº 9 -, e logo no seu primeiro jogo, contra o Grêmio, vejam só, ele ficou em marcação cerrada pela dupla: “batia e arrepiava” , Bagana e Antonio Guarda.

A dupla dava de pau e Abdoral só agüentou até aos 35 minutos do primeiro tempo, e aí o jeito foi pedir arrego. Chamou os dois zagueiros: Bagana e Antonio Guarda e, languidamente, desabafara:

- Meus amigos, pelo amor de Deus, eu tenho mulher e filhos pra criar, não me matem, me ajudem!”

A dupla caiu na gargalhada e atendeu o seu pedido. Maneirou! Dá pra acreditar que maneirou?!"

Em tempo:

O Abdoral foi um dos maiores incentivadores do esporte local Observando essas histórias.

A primeira que me vem à mente são aquelas belas jornadas esportivas que vivíamos à época.

O Janclerques está de parabéns, resgatando esses valores do passado. Nos fazem bem.

Altino

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Treinador do Altos coloca Copa do Nordeste acima do Campeonato Carioca

Para justificar sua posição, Leandro Campos cita a presença de "cinco" equipes de Série A no torneio. Nas contas dele, além de Ceará, Fortaleza, CSA e Bahia, que disputarão o Brasileirão em 2019, o Vitória, rebaixado para a Série B, também está entre os grandes da disputa. 

Na apresentação do elenco para a temporada 2019, o treinador do Altos, Leandro Campos, defendeu que a Copa do Nordeste é a segunda competição mais importante do país no início do ano. 

- Eu considero a Copa do Nordeste, no primeiro trimestre, talvez a segunda competição mais importante do Brasil. Eu considero o Campeonato Paulista da Série A1 como a primeira e a Copa do Nordeste como a segunda, até à frente do Campeonato Carioca, com todo respeito ao Campeonato Carioca. 

O treinador iniciou, ontem (4), os trabalhos com quase todo o elenco a sua disposição. No dia 16 de janeiro, o Altos inicia sua jornada na Copa do Nordeste, contra o Moto Club, em São Luís (MA). 

No torneio de 2019, que terá transmissão exclusiva pela TV Cidade Verde para todo o Piauí, o Altos pretende conseguir o feito inédito de se classificar para as quartas de final. O novo formato da competição, com apenas dois grupos de oito equipes, nos quais quatro se classificam, pode ajudar nesse sentido. Mas é preciso se preparar bem. 

- É tradicional, é normal essa competição dura, dificultosa. E para isso nós precisamos ter uma preparação conveniente, organizada, para que nós tenhamos os nossos objetivos alcançados. 

Fonte: cidadeverde.com